RssFacebook StoreTwitter Store

Costa Cruzeiros com desempenho de vendas “sempre ascendente” em Portugal

Costa Cruzeiros com desempenho de vendas “sempre ascendente” em PortugalConsolidar os índices de crescimento que tem registado nos últimos anos é a aposta da Line – C, representante da Costa Cruzeiros em Portugal. Em entrevista, o diretor-geral, Jorge Carreiras, dá conta de um desempenho que tem superado as expetativas quer na captação de clientes na área de negócios, quer de lazer.


Welcome | O que mudou na operação da Costa Cruzeiros em Portugal desde que, em 2012, deixou de ter escritórios próprios?

Jorge Carreiras | A única coisa que, na realidade, constitui dado novo de então para cá é o facto de a companhia voltar a ser representada por um GSA (General Sales Agent). A presença da empresa em Portugal, através do funcionamento de escritórios próprios, foi uma experiência que durou cinco anos e da qual a Costa Cruzeiros teve excelentes indicadores, que lhe permitiram renovar a aposta no mercado português, por nele observar um grande potencial de crescimento.

Welcome | De que modo é que a Line C, enquanto GSA, tem alavancado o negócio do operador?

JC | Gostaria de assinalar que os dois primeiros anos de atividade da Line C / Costa Cruzeiros Portugal estiveram centrados no investimento na base estrutural do GSA, ao mesmo tempo que foi implementada uma nova estratégia de marketing relacional envolvendo os parceiros de referência nos canais de distribuição, que, em bom rigor e num contexto de exclusividade absoluta, são as agências de viagens.

Welcome | Qual o balanço destes quase quatro anos?

JC | Muito francamente, olhando para o trabalho feito, é manifesto que os objetivos que a Line C / Costa Cruzeiros Portugal definiu como de importância maior foram de longe superados. E foram-no em toda a linha: na captação de clientes da área de negócios, com uma procura crescente por parte dos que trabalham especificamente as áreas de grupos e incentivos. E, considerando o segmento de lazer no seu todo, os resultados são mesmo muito bons no que reporta à procura do produto Costa Cruzeiros.

Welcome | Em termos de passageiros, quantos compraram cruzeiros da Costa em 2015?

JC | Quando assumimos a representação, como GSA, da Costa Cruzeiros em Portugal, definimos desde logo como mandamento na nossa estratégia de comunicação a reserva e discrição relativamente ao comentário sobre números e dados económicos e financeiros reportados seja à nossa empresa, seja em relação ao mercado. E por aqui vamos fazendo o nosso caminho.

Welcome | Qual o perfil desses passageiros?

JC | Do lado corporativo, sem dúvida que o universo de grupos e incentivos; no segmento de lazer, manifestamente que as famílias significam o universo mais representativo dos clientes que nos procuram.

Welcome | O que significa neste momento o mercado português para a Costa Cruzeiros? 

JC | Seguramente um mercado onde o desempenho comercial está a ser excelente. E tendo por base a experiência única da marca em Portugal, acreditamos que os próximos anos serão de afirmação da Costa Cruzeiros junto de um universo de clientes cada vez mais relevante.

Welcome | O novo terminal de cruzeiros de Lisboa poderá aumentar a atratividade do mercado?

JC | Tudo aquilo que representar mais-valia no capítulo da indústria dos cruzeiros será naturalmente bem-vindo, e a marca Costa – que opera no Porto de Lisboa há mais de 60 anos – não deixará de o saudar e aplaudir.

Welcome | E de que modo é que a Line C promove a sua oferta no mercado nacional?

JC | A Line C / Costa Cruzeiros Portugal promove e desenvolve um mix alargado de ações que se inscrevem no âmbito do marketing relacional e experiencial, do advertising, do event marketing e das relações públicas, envolvendo os diferentes públicos que constituem o nosso universo-alvo.

Welcome | Quais as perspetivas para este ano?

JC | Objetivamente, consolidar os índices de crescimento que vimos registando desde o início de atividade da Line C. E estamos a falar de um desempenho de vendas sempre em linha ascendente.

welcome@briefing.pt

Lisboa Vista de Fora

o-fado-e-a-razao-mais-melancolica-para-visitar-lisboaQuem o diz é o The Telegraph que publicou um artigo dedicado ao género musical português. De acordo com o jornal, o fado está na moda e, em Lisboa, há quatro maneiras de saber mais sobre esta arte: o palco Fado no NOS Alive, o Museu do Fado, o Clube de Fado e o Open Mic Fado.
traveler-espanha-destaca-piscina-do-nh-collection-liberdadeUm prazer focar o olhar e deter-se nos telhados e nas ruelas. É assim que é descrita a vista da piscina do NH Collection Liberdade, em destaque na edição online da Traveler Espanha.
lisboa-entre-os-destinos-preferidos-para-acolher-congressos-internacionaisLisboa subiu três lugares no ranking mundial das cidades e alcançou o top 10 das mais solicitadas para acolher congressos associativos internacionais em 2015, indicam dados agora divulgados pela ICCA – International Congress & Convention Association.